0 Item
(41) 3023-0800

 

O vídeo desta semana descreve curiosidades à respeito da sondagem periodontal. Será que é necessária? É precisa? Qual tipo deve ser usada?

  1. Introdução

A principal função da sonda periodontal milimetrada é obter as medidas de profundidade clínica de sondagem e o nível de inserção clínica. Além disso, a sonda pode ter alguns outros usos. Por exemplo, medir o tamanho do espaço onde há faltas dentais com a boca fechada para sabermos se cabe um dente naquela região. Também, checar o espaço biológico em restaurações ou próteses próximas da gengiva, saber quais tipos de componentes protéticos precisam ser usados em reabilitações com implantes dentários, por exemplo. Portanto, para o diagnóstico de doença periodontal ela é fundamental. Deste modo, gengiva que possui sangramento a sondagem é considerada uma gengiva doente. Consequentemente, gengiva doente precisa ser tratada. Isso pode ser mostrado facilmente com um espelho para o paciente entender o que está acontecendo em sua boca.

A sonda

Fundamentalmente, as sondas milimetradas precisam ser delicadas, finas, com a ponta arredondada e com a marcação fiel. Portanto, não use qualquer tipo de sonda. Além disso, outros cuidados estão na posição de inserção que deve seguir o longo eixo do dente e na força da mão do cirurgião dentista. Assim, não adianta inserir a sonda na diagonal do dente que não vamos obter a medida correta do espaço biológico clínico, por exemplo, que é da margem gengival até a crista óssea. Inicialmente, quando estamos nos especializando em Periodontia, os professores sugerem que as primeiras sondagens sejam feitas na base das unhas das mãos, sobre aquela cutícula que fica ali naquela região. Portanto, a força utilizada é muito leve, quase que apenas o peso do instrumento.

  1. Objetivo da Sondagem Periodontal no Tratamento de Periodontite/Doença Periodontal

Avaliação clínica dos danos às estruturas periodontais. Um diagnóstico preciso é o resultado da síntese de conhecimento científico, experiência clínica, intuição e bom senso.

  1. O que queremos diagnosticar?

 

  1. GENGIVITE: A gengivite é uma inflamação restrita ao periodonto de proteção, que na maior parte das vezes e desencadeada por bactérias do biofilme oral, gerando uma resposta inflamatória a essa agressão.

Clinicamente: Sangramento, Edema Vermelhidão, Aumento do exsudato inflamatório

  1. PERIODONTITEA periodontite é uma inflamação crônica que pode levar à destruição do ligamento periodontal e do tecido ósseo através de uma resposta imune-inflamatória à presença de bactérias, em especial Gram negativas, no sulco gengival.

Clinicamente: Sangramento, Edema, Vermelhidão Presença de biofilme mineralizado ou não Aprofundamento de bolsa periodontal Perda de inserção clínica Perda óssea Recessão gengival Halitose Migração dentária

  1. Fatores que influenciam a sondagem periodontal

    1. Exame clínico
    2. Fatores de risco (fumo, diabetes, osteoporose)
    3. Uso de medicamentos (nifedipina, ciclosporina)
    4. Hábitos de higiene

 

  1. Gerações de sonda periodontal

1a geração – manuais, milimetradas

2a geração – manuais, pressão controlada

3a geração – eletrônicas, Florida Probe

WhatsApp chat