0 Item
(41) 3023-0800

Este vídeo descreve a técnica cirúrgica (sinus lift Cirurgia) de elevação de seio ou sinus lift propriamente dita. Portnato Acesse nossa pagina IMPLANTODONTIA para maiores informações (Sinus lift cirurgia).

Sinus lift cirurgia (SF)

A cirurgia pré-implante pode ser definida como o procedimento cirúrgico que visa a oferecer um sítio favorável à instalação do implante, visando a estética, função, estabilidade e sucesso  a reabilitação, podendo ser realizada em pacientes total ou parcialmente edêntulos, bem como em defeitos dos tecidos moles e duros consequentes a trauma, infecção ou processos  patológicos. Portanto, durante muitos anos, o emprego do enxerto ósseo da crista ilíaca foi prevalente, sendo esta a área doadora de eleição para reconstrução dos rebordos atróficos da maxila.  Assim, a existência de complicações e morbidade pós-operatória, e a reabsorção aumentada do tecido ósseo enxertado desses locais.

Áreas doadoras intraorais

Por isso, enxerto  ósseo mandibular, complicações associadas às áreas doadoras e receptoras têm contribuído para a utilização dos enxertos de áreas intraorais. Quatro são as áreas doadoras:  sínfise, ramo mandibular, túber da maxila e pilar zigomático. Deste modo, a qualidade óssea, o fácil acesso, a proximidade do leito doador e do leito receptor têm favorecido a retirada do enxerto  ósseo mandibular. Atualmente, o emprego  do enxerto ósseo retirado da mandíbula, seja da sínfise ou do ramo mandibular, é um dos procedimentos utilizados na reconstrução dos  rebordos atróficos da maxila.

Volume de osso autógeno (ramo)

Assim, a região do ramo mandibular oferece uma quantidade adequada de enxerto para reconstrução de defeitos localizados dos maxilares, previamente à  instalação de implantes dentários. Como consequência, a retirada do enxerto dessa região poderá ser suficiente para oferecer um volume ósseo para uma área de 3-4 dentes. Uma placa óssea de 3-5 mm de espessura, 40 mm de comprimento e 15 mm de altura pode ser retirada do ramo mandibular. Portanto, um volume ósseo de 2,36 mL e um  aumento ósseo horizontal de 5-7 mm podem ser  conseguidos com  o emprego do enxerto do ramo mandibular . Porém, à medida que aumenta o tamanho do enxerto ósseo a ser removido, maior é a  possibilidade de complicações  correrem.

Volume de osso autógeno (sínfise)

O bloco ósseo retirado da sínfise oferece uma qualidade de  osso tipo II (corticomedular). A média de espessura do bloco  ósseo removido varia de 4-8 mm, permitindo um  anho ósseo,  em média, de 6 mm. O tecido ósseo retirado da sínfise permite a reconstrução de uma área atrófica dos maxilares correspondente a  três dentes. O volume ósseo  coletado  correspondente é, em média, de 4,84 mL, com um tamanho médio de 20,9 × 9,9 × 6,9 mm.  Uma das vantagens da abordagem dessa região é a possibilidade de coleta de osso medular, o qual é fonte de fatores de crescimento, favorecendo a aceleração do processo de cicatrização e a integração do enxerto ósseo, o que não é recomendado quando da retirada  de enxerto do ramo mandibular pela possibilidade de ocorrerem danos ao feixe neurovascular alveolar inferior.

Entretanto, apesar da qualidade e da quantidade do tecido ósseo removido da mandíbula, as complicações decorrentes da retirada de enxerto dessas áreas, apesar de mínimas e associadas à pouca morbidade, podem ocorrer.

source:http://www.scielo.br/pdf/rounesp/v44n6/1807-2577-rounesp-1807-25771062.pdf

 

WhatsApp chat