0 Item
(41) 3023-0800

Sinus lift anatomia. Este vídeo descreve de maneira breve as considerações anatômicas relacionadas à cirurgia de levantamento de seio para implantes dentários.

OS SEIOS MAXILARES E SUA RELEVÂNCIA PARA O CIRURGIÃO DENTISTA (Sinus lift anatomia)

Complicações

seio maxilar, o maior dos seios paranasais, é um espaço pneumático contido no interior do osso maxilar, bilateralmente. Portanto, o seu grande volume associado à fragilidade capilar e à proximidade com os ápices de alguns dentes superiores permitem que forme-se um acesso direto entre este e a cavidade bucal (comunicação buco-sinusal). Consequentemente, quando tal canal de acesso entre as cavidades se encontra revestido por tecido epitelial, a mesma passa a se chamar fístula buco-sinusal.

Origem  (Sinus lift anatomia)

Por conseguinte, Segundo Friedrich Anton Pasler, 90% de todas as sinusopatias têm origem rinogênica. Portanto não são usualmente tratadas por cirurgiões dentistas. Entretanto, os seios maxilares, por outro lado, representam uma exceção à regra, já que a área de atuação do cirurgião dentista é “imediatamente adjacente”. Acesse Protocolo sobre Implantes.

images - SINUS LIFT ANATOMIA APLICADA À CIRURGIA

Avaliação  (Sinus lift anatomia)

Como dito, existe uma relação de proximidade entre os seios maxilares com o processo alveolar da maxila. Portanto, frente a um agente patológico oriundo do processo alveolar, ocorrerão respostas de defesa das cavidades paranasais que nem sempre levarão a manifestações clínicas. Assim, é imprescindível uma avaliação Imaginológica dos seios maxilares por parte das diferentes especialidades Odontológicas.

Sinus lift anatomia

Basicamente, relembremos da anatomia do complexo maxilo facial. assim, a maxila é um osso par, pertencente ao viscerocrânio ou esplancnocrânio. Assim, compõe acidentes anatômicos como parte do assoalho da cavidade orbital, da parede lateral da cavidade nasal e parte do assoalho da cavidade nasal, além, é claro, de constituir o processo alveolar, que é o alicerce dos dentes superiores. Frequentemente, as raízes dos pré- molares e molares (em alguns casos até as raízes de caninos e de incisivos laterais) mantêm relação de proximidade/contato com o assoalho do seio maxilar.

Perda dentária e Seios Maxilares  

Inicialmente, Quando um dente é perdido, o processo alveolar começa a se remodelar. Consequentemente, o soquete do dente vazio entra em colapso ao curar, 
deixando uma área desdentada (sem dentes), denominada crista. Portanto, esse colapso causa uma perda de altura e largura do osso 
circundante. Além disso, quando um molar ou pré-molar superior é perdido, o seio maxilar pneumatiza nessa região, 
o que diminui ainda mais a espessura do osso subjacente. No geral, isso leva a uma perda no volume de osso disponível 
para implantação de implantes dentários, que dependem da osseointegração (integração óssea), para substituir os dentes ausentes. 
Finalmente, o objetivo do levantamento do seio é enxertar osso extra no seio maxilar, para que haja mais osso disponível para apoiar um implante dentário. 

 

WhatsApp chat