Instituto Ricardo Gapski | Periodontia Curitiba

fone-ricardo-gapsk-completoi      whatsapp-ricardo-gapsk-completoi

PERIODONTIA – CURITIBA – TRATAMENTO PARA RETRAÇÕES GENGIVAIS

PERIODONTIA – CURITIBA – TÉCNICA DA PAPILA DUPLA PARA RECESSÕEs

MILANO (1999), apresentou uma técnica cirúrgica mucogengival para cobertura radicular, feita em dois diferentes tipos de retalhos. O primeiro retalho é um retalho
conjuntivo-epitelial de espessura parcial sobre um segundo retalho conjuntivo de dupla papila que é rotacionado para cobrir a superfície radicular. Segundo o autor, o retalho primário pode ser posicionado tanto coronáriacomo lateralmente. Não ha necessidade de adequar a gengiva inserida presente, embora a papila interdental adjacente à lesão deva ser suficientemente ampla e espessa. Este tipo de retalho é particularmente útil quando:
a) é necessáriotratar recessões Classe I – e H de Miller;
b) os tecidos papilares adjacentes a área de recessão são amplos e espessos;
c) vestíbulo é suficientemente profundo;
d) objetivo é obter um tecido opaco e particularmente espesso.

Num estudo conduzido por MATARASSO et al (1999), os autores afirmaram que quando presentes condições anatômicas apropriadas (a largura das papilas proximais deve ser de pelo menos 2,5mm) a técnica cirúrgica de dupla papila obteve resultados mais favoráveis do que a técnica cirúrgica do retalho reposicionado coronariamente, especialmente considerando o aumento da quantidade de gengiva ceratinizada. Ambos os grupos foram tratados com terapia regenerativa usando membrana reabsorvivel de ácido polilatico. Os autores não encontraram diferenças estatísticas na cobertura radicular usando
os dois procedimentos testados.
TINTI et al. (1993) usaram a regeneração tecidual guiada com o uso de membranas não-reabsorviveis para o tratamento de recess 6es. Posteriormente, PINI PRATO et al em – (1995), propuseram o uso de membranas reabsorviveis para a obtenção da cobertura radicular, evitando assim uma segunda cirurgia para a remoção da membrana.

CARVALHO et al. (1982) sugeriram uma técnica combinada que incluía o posicionamento lateral de um retalho de dupla papila ou única sobre a area de recessão e um enxerto livre conjuntivo-epitelial para cobrir o retalho de papila dupla ou única, objetivando o favorecimento da vascularização do enxerto livre, especialmente em casos de recessões profundas e amplas, nas quais o prognóstico é mais incerto. Para se obter um aumento de gengiva inserida, o retalho pode ser posicionado apicalmente na crista óssea (KALDAHL et al., 1984; HAGGE e RECTOR, 1993). Caso o defeito radicular se encontrar na face vestibular ou lingual da mandíbula, o acesso ao defeito deve ser obtido através de um retalho de espessura total-espessura parcial ou retalho posicionado apicalmente.

Source AQUI

PERIODONTIA – CURITIBA – TRATAMENTO PARA RETRAÇÕES GENGIVAIS

WhatsApp chat