0 Item
(41) 3023-0800

Este vídeo descreve como executar uma extração de forma minimamente invasiva e como fazer a manutenção dos tecidos de forma previsível durante a cirurgia de implantes. Acesse Implantes Estéticos para maiores detalhes. Manutenção de papilas.

Cerâmica de zircônia de alto desempenho

Papilas

Manutenção de papilas. Na implantodontia contemporânea, muito tem se discutido sobre a estética rosa peri-implantar. Apesar de a estética branca (prótese definitiva) ter grande importância no resultado final da reabilitação, a área de transição entre o implante e/ou componente protético e a mucosa peri-implantar tornou-se a grande vilã dos insucessos no dia a dia clínico. A perda das papilas e o contorno harmônico da mucosa peri-implantar são alguns dos dilemas mais desafiadores na implantodontia. Portanto, o que se busca atualmente é o alcance da tríade saúde, função e estética.

Reabsorção e papilas

A reabsorção do rebordo alveolar se inicia após a extração do elemento dental. Estima-se que 2/3 dessa perda ocorra nos três primeiros meses de cicatrização do alvéolar. Após seis meses, 40% da altura e 60% da largura do rebordo sejam perdidas no processo de remodelação. Portanto, alguns fatores são imprescindíveis para a manutenção da integridade marginal. Por exemplo, a altura da crista óssea alveolar, que é classicamente reconhecida como a base de suporte funcional e morfológica do tecido gengival. Além disso, a distância entre o ponto de contato e a crista óssea é outro fator fundamental para presença de papila, assim como o biótipo gengival do paciente.

Assim, considerando os tipos de implantes presentes no mercado, os de interface Cone Morse são claramente os mais vantajosos. Consequentemente, diversos artigos científicos mostram maior manutenção da crista óssea alveolar quando comparado aos de conexões hexagonais. Isso porque, em implantes hexagonais, a formação das distâncias biológicas acontece da plataforma do implante em direção apical. Por outro lado, nos implantes Cone Morse, tal formação de distância biológica se dará ao redor do componente protético, o que, consequentemente, possibilitará a manutenção das cristas ósseas, visto que não ocorrerá a “famosa” saucerização inerente ao processo cicatricial em implantes hexagonais. Com isso, hoje conseguimos aproximar mais dentes e implantes ou implantes a outros implantes sem medo de haver tal perda óssea e perda de papila.

No entanto, há de se destacar que existem dois tipos de Cone Morse: o Cone Morse friccional (verdadeiro) e a conexão cônica interna com parafuso.

 

 

WhatsApp chat