0 Item
(41) 3023-0800

IMPLANTES DENTÁRIOS – CURITIBA – SEIO MAXILAR – PATOLOGIAS

Este vídeo descreve brevemente as patologias mais comuns que podem interferir na cirurgia de (Levantemento de seio). Consequentemente, descrevemos como lidar com estes casos.

IMPLANTES DENTÁRIOS – CURITIBA – SEIO MAXILAR – PATOLOGIAS

Primeiramente, Acesse nosso site do Instituto no setor de Protocolo sobre Implantes e obtenha maiores informações (Sinus lift).

Após a perda de um molar ou pre-molar o osso na região posterior da maxila, normalmente não apresenta altura suficiente para a colocação de um implante. Portanto, a elevação do assoalho do seio maxilar permite criar mais altura óssea, tando quando é realizada via janela lateral ou via crista.

B9781455759682100159 f06 03e 9781455759682 300x179 - IMPLANTES DENTÁRIOS – CURITIBA - SEIO MAXILAR - PATOLOGIAS

Deste modo, o aumento pode ser conduzido antes da colocação do implante (cirurgia em dois estágios) ou simultâneamente (cirurgia única). Assim, O osso posterior da maxila residual e a anatomia do seio devem ser analisados antes do planejamento da técnica e do tempo para a colocação do implante. Portanto, a tabela seguinte mostra um resumo simplificado dos atuais guidelines1.

Primeiro: Altura óssea residual >10 mm (classe A – Sinus lift)

  • Procedimento clássico de implante

Segundo: Altura óssea residual 7–9 mm (classe B – Sinus lift)

  • Técnica de Osteotomia e
  • Colocação imediata do implante

Terceiro: Altura óssea residual 4–6 mm (classe C)

  • Técnica lateral
  • Material de reposição óssea e
  • Implantação imediata ou tardia

Quarto: Altura óssea residual 1–3 mm (classe D – Sinus lift)

  • Técnica lateral
  • Material de reposição óssea e
  • Implantação tardia

Observação: A implantação imediata não é recomendada quando a altura óssea for <4 mm ou o osso tiver uma qualidade porque não se consegue uma estabilidade primária do implante nestas condições.

Sinus lift Biomateriais

Primeiramente, a elevada reabilitação com Geistlich biomaterialspara essas indicações tem sido mostrada em numerosos estudos de elevação do seio maxilar2-5. Consequentemente, As evidências indicam que os materiais xenógenos produzem melhores resultados a longo prazo em elevações do seio maxilar comparado às lascas de osso autógeno.6
Além disso, a aplicação de uma membrana como a Geistlich Bio-Gide® melhora a taxa de sobrevivência do implante consideravelmente.7 Deste modo, Geistlich Bio-Gide® também pode ser colocada para proteger o local cirurgico

Source:

IMPLANTES DENTÁRIOS – CURITIBA – SEIO MAXILAR – PATOLOGIAS

WhatsApp chat