0 Item
(41) 3023-0800

Implante Imediato Anterior Estético

Este vídeo mostra passo-a-passo qual a sequencia de tratamento de uma exodontia anterior com implante e provisórios. Qualquer pergunta sobre os instrumentos, e só deixar abaixo.

Caso Clínico

Inicialmente,  este caso clínico, foi indicada a colocação do implante imediatamente à extração dentária. Portanto, havia uma boa quantidade óssea disponível apicalmente ao alvéolo.

Literatura 

Além disso, outro aspecto bastante discutido na literatura é o tamanho do gap em relação ao uso ou não de biomateriais. Assim, foi demonstrado que um gap marginal, que ocorre entre o tecido ósseo e a superfície do implante após uma extração e a colocação imediata, pode cicatrizar com a formação de novo osso.

Ainda, que um gap marginal largo e profundo poderia ser resolvido por meio de formação de novo osso dentro do defeito e de reabsorção óssea da porção externa da tábua vestibular. Portanto, isso está de acordo com outros autores, os quais relatam que o defeito marginal ocorrido após a colocação do implante em alvéolos pós-extração por si só. Além disso, recentes estudos demonstraram que até mesmo defeitos maiores que 4mm exibiram um preenchimento ósseo similar ao obtido em gaps menores.

Crista Óssea

Foi relatado que, enquanto ocorria uma redução mínima da dimensão vertical da crista, a largura desta sofreu mudanças significativas. Assim, em relação à largura da crista, a redução foi de aproximadamente 50% após 12 meses de cicatrização. Assim sendo, 2/3 dessa reabsorção ocorreram durante os primeiros 3 meses de cicatrização e 70% dos defeitos intraósseos de 3 paredes. Ademais, com uma extensão perpendicularmente ao implante de 2mm, tinham capacidade de cicatrização havia uma cicatrização espontânea durante um período de 3 meses.

Logo, esses achados sugerem que procedimentos de reconstrução óssea peri-implantar devem ser avaliados para os defeitos intraósseos de 3 paredes com dimensões maiores do que as mencionadas anteriormente.

Toque primário

Analogamente, outros aspectos relevantes a serem discutidos são a questão da estabilidade primária e do tamanho do gap em relação ao tempo de espera para cicatrização. Logo, o protocolo resulta em uma diferença significativa na estabilidade do implante. Neste caso, a estabilidade do implante imediato foi adequado. Portanto, os implantes imediatos que tiverem uma boa estabilidade primária poderão ser carregados em 3 meses. 

Entretanto, alguns autores afirmam que a carga imediata está indicada quando uma boa estabilidade primária (no mínimo 30 N/cm) não for alcançada poderá haver micro movimentação, com consequente perda do impante.

WhatsApp chat