0 Item
(41) 3023-0800

 

Tratamento de Recessões Gengivais: Este vídeo de 5 minutos mostra a diferença entre as técnicas de enxertos livres gengivais para uso periodontal.

CONJUNTIVO vs GENGIVAL LIVRE

O enxerto gengival livre (EGL) visa aumentar a faixa de mucosa queratinizada, porém tem como desvantagens o aspecto antiestético e a cicatrização por segunda intenção do sítio doador, com pós-operatório doloroso dessa área. O objetivo do presente estudo foi relatar um caso clínico no qual foi utilizada a técnica de enxerto de tecido conjuntivo livre (ETCL), comparada ao EGL, no tratamento de retrações gengivais múltiplas, com o intuito de se obter melhores resultados estéticos. Foi selecionado um paciente que apresentava retrações gengivais múltiplas em dentes contralaterais. Após ser submetido à terapia periodontal básica, foi realizada cirurgia para ganho de tecido queratinizado nos pré- molares inferiores. Aleatoriamente, um lado foi tratado com EGL, enquanto o outro recebeu ETCL. As duas cirurgias foram realizadas simultaneamente. Os seguintes parâmetros clínicos foram avaliados no baseline, 1, 3 e 6 meses após a cirurgia: profundidade de sondagem, altura de coroa clínica, nível de inserção clínico relativo, altura e espessura de tecido queratinizado. Após 6 meses de preservação observou-se resultado satisfatório quanto ao ganho de tecido queratinizado para os dois lados, mas com menor desconforto pós-operatório e melhores características estéticas no lado que recebeu o ETCL. A partir dos resultados observados pode-se concluir que o ETCL pode ser utilizado com previsibilidade para aumento de tecido queratinizado.

CONJUNTIVO vs GENGIVAL LIVRE

A terapia periodontal tem como principal objectivo alcançar a saúde periodontal e, desta forma, preservar funcionalmente a dentição do paciente durante toda a sua vida (Roccuzzo, e col., 2002). Na década de 1950,  riedman introduziu o conceito de “cirurgia mucogengival” (CM) referindo-se a procedimentos cirúrgicos destinados a preservar gengiva, remover freios aberrantes (proeminentes ou malposicionados) ou  nserções musculares anómalas e a aumentar a profundidade do vestíbulo (Wennstrom, 1994; Haeri e Serio, 1999;  Lindhe, e col., 2005)  A CM é um procedimento mais abrangente do que o tratamento tradicional de problemas associados à quantidade de gengiva e aos defeitos do tipo recessão. Assim, em 1993, Miller sugeriu o termo “cirurgia plástica periodontal” considerando-o mais  adequado visto que inclui não só a CM e   orrecções no tamanho e forma de rebordos edêntulos como também se aplica a procedimentos cirúrgicos que visam a melhoria da  estética do tecido mole (Wennstrom, 1994; Camargo, e col., 2001). Durante o   World Workshop in Periodontics 1996”, o termo proposto por Miller  foi então definido como “procedimentos cirúrgicos realizados para prevenir ou corrigir defeitos de gengiva, mucosa alveolar ou osso, causados por   actores anatómicos, de  desenvolvimento, traumáticos ou induzidos por doença”. (Haeri e Serio, 1999; Roccuzzo, e col., 2002; Oates, e col., 2003). Nesta definição inserem-se os tratamentos  de tecidos mole e   uros para o aumento gengival, RR, reconstrucção e/ou preservação da papila interdentária, aumento da coroa clínica, correcção de defeitos da mucosa nos implantes, aumento da profundidade do vestíbulo,   revenção do colapso do rebordo associado à exodontia, remoção de freios aberrantes, aumento do rebordo edêntulo e  preservação gengival na erupção dentária ectópica (Lindhe, e col., 2005). Actualmente, com o   umento da preocupação estética na área da Periodontologia, os clínicos são confrontados não só com a resolução de problemas  biológicos e funcionais presentes no periodonto como também com a resolução de problemas estéticos (Camargo, e col., 2001).  Pretende-se com este trabalho uma revisão de literatura sobre vários aspectos envolvidos no tratamento da recessão gengival, usando enxertos de tecido conjuntivo, dando ênfase aos aspectos relacionados com a cicatrização dos tecidos.

Source: https://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/27308/1/ulfmd08042_tm_Mariana_Ribeiro.pdfenvial

WhatsApp chat